sexta-feira, abril 27, 2007

Dia da propriedade intelectual


Ontem, dia 26 de Abril, comemorou-se o Dia da Propriedade Intelectual. O 9º A, graças ao CATIM, teve a oportunidade de assistir em Lisboa, na aula Magna, a um evento, apresentado pelo Nilton e com a colaboração do grupo Stock Limitado, da Escola Didáxis de Famalicão.
A representação teatral humorística debruçou-se sobre o tema actual da contrafacção e pretendeu sensibilizar os cerca de mil estudantes presentes para a importância da protecção das invenções, marcas e design, pela defesa dos direitos de autor e pelo repúdio da cópia e da imitação.
PAra saber mais sobre o assunto, vale a pena consultar o site do INPI , Instituto Nacional da Propriedade intelectual.

De tudo o que vimos, apenas temos um reparo a fazer. Apesar de termos plena consciência de que o humor passa muitas vezes pelo exagero de situações e pelo reforço de estereótipos, consideramos que as "piadas" do Nilton foram, em algumas situações, despropositadas e contraproducentes. O humor do Nilton reiterou estereótipos étnicos (reforçando o preconceito em relação ao povo cigano, nomeadamente com piadas ao facto de finalmente o Quaresma ter sido integrado na Selecção) e estereótipos de género (amplificando fortemente o estereótipo do homossexual cheio de trejeitos e hipersensível e ainda a associação da beleza feminina à audência de qualidades intelectuais). Perdeu-se um momento para educar.



Estas imagens servem para registar alguns momentos bem passados.
Posted by Picasa

1 comentário:

Manuel António disse...

Muito bem!
Concordo plenamente.
Infelizmente não são os mais educados nem os educadores que têm mais e maior acesso aos mass média que por sua vez "controlam" as massas! Se assim fosse....estou certo que tudo poderia de outra forma. Portugal seria um país mais democrático, que rentabilizava as mais valias oferecidas pela diferença!
Entretanto, parece-me que esteve lá um educador, que nem por isso aprooveitou a oportunidade para educar. Deve ter sido uma distração!
Manuel António